30 de março de 2018

Dia 3

Vida de pai e mãe não é lá um mar de rosas, mas vou falar pra você que agora a maré aqui inverteu e estamos passando por uma pequena tsunami: Antonio apareceu com um princípio de pneumonia. Acredite: pneumonia. Febre, tosse, oxigenação baixa e voilà! Ela mesma. Assim, estamos eu e Lia tendo que ficar no segundo andar e Carlos e Antonio no primeiro e pela primeira vez o fato de ter cômodos em andares diferentes foi mais útil do que um pé no saco (o quartinho deles fica embaixo e o nosso em cima e isso é bem ruim no dia-a-dia, especialmente por Antonio ter bronquite e suas crises). 

Resumindo muito a ópera: estou me sentindo mal por não poder fazer nada pelo Antonio e ajudar o Carlos na hora do “pega-pá-capá” e ainda tem o fato da gente não poder ficar junto nos primeiros dias de vida como uma nova família de 4 humanos e 3 cachorros. Carlos também está nitidamente incomodado de não poder fazer nada pela Lia ou por mim. Então, só espero que os próximos dias venham com mais leveza para os meus pequenos, especialmente com a recuperação rápida do Antonio. 

Por hoje é isso.

28 de março de 2018

Dia 1

Lia nasceu lindona, saudável e muito tranquilinha, ontem à noite. Das preocupações possíveis, fazer a pega correta na mamada não foi um problema, graças a Deus! A bicha acha o bico todo do peito fácil e mama super bem. Eu, falando um pouco também, tive um parto absolutamente tranquilo e com mais contato com ela (comparado à vez do Antonio) até seguir para os procedimentos. Tudo nos conformes! Sobre o irmão, o que soube foi que chorou muito quando via a Lia pela primeira vez, mas não de ciúmes e sim de emoção. Pela fotos parece que foi mesmo e eu achei isso muito lindo. Aliás, ele veio para a maternidade conosco e, desde cedo, quando fomos buscá-lo na creche, ele se mostrou animado e curioso com a chegada da irmãzinha. Uma das reações mais fofas foi chamar ao pai e eu de “meus amores” pela primeira vez. “Então, vamos lá, meus amores!” e nos abraçou em conjunto.

Hoje, pequena passou o dia bem e se mostrou muito relax o dia todo. Tivemos um dia relativamente agitado com a visita do irmão e dos avós. Já eu passei o dia com dor aqui e ali, além de algum sono pela noite pouco dormida. Antonio, ficou todo cuidadoso, fez carinho, deu beijinho, queria mostrar as coisas pra irmã e conversar com ela, disse que amava e foi absolutamente maduro para a situação e sua idade. Fiquei toda boba, sim.

Das curiosidades de me tornar mãe de dois: ela nasceu e eu me apaixonei por ela logo de cara, além de ter me sentido uma mãe super orgulhosa do filho mais velho. Leia-se: é multiplicação de sentimento mesmo, não tenha dúvida disso.

Daqui há pouco chegaremos à noite e, claro, é nela que a gente geralmente encontra mais desafios. Amanhã, tudo correndo bem, teremos alta e voltaremos pra casa para começar o verdadeiro “Dia 1” e entender de fato quais os desafios MESMO que temos pela frente. Tomara que, apesar da agitação, entre mim e ela tenhamos sempre a sintonia deste primeiro dia. E que entre todos nós prevaleça a união e o carinho que temos em família.

Seja bem-vinda, Lia! Seja bem-vindo ao mundo dos irmãos mais velhos, Antonio! Mamãe ama muito vocês dois <3

Beijos!

17 de março de 2018

Faltam 10 Dias

Ontem à noite (praticamente hoje de madrugada), estávamos eu e Carlos acordados e pouco antes de ir dormir eu comentei: "Nessas horas de barriga estufada e pesada é que eu começo a contar o dias para ela chegar. Tecnicamente, faltam 10 dias". E foi aí que Carlos disse algo que mexeu um pouco comigo: "Calma. Aproveita e pensa que você só tem mais 10 dias de gravidez agora. Você não sabe se vai ficar grávida outra vez".

Pois é. Não sabemos de fato. Seja por possibilidade física (e mental), seja por condição financeira (ter filhos é caro, rs). E pensar que esses podem ser os últimos 10 dias em que eu carrego comigo uma barriga me que faz sentir cansada, porém esplendorosa me deixa um pouco reflexiva. Tipo, será que é mesmo a última vez?! Estar grávida foi tão bom nas duas gestações, mesmo com os incômodos naturais do período, que eu fiquei nostálgica antecipadamente e pensei: "Eu só tenho mais 10 dias para curtir o milagre da 'produção' de um bebê dentro de mim". Num é pra ficar pensativa mesmo?! Eu tô.

Faltam 10 dias para uma pequena mocinha chegar e dar mais um sacode nas nossas vidas. Ela vai tirar nossas noites de sono (coisa que a gente esperou por tanto tempo para ter de volta, já que o primeiro não dormiu bem até bem pouco tempo atrás), vai nos deixar inseguros novamente e cheio de dúvidas, vai me fazer querer chorar (talvez o pai também) de tanto cansaço, vai sugar toda a nossa energia (especialmente a minha), vai nos deixar sem fôlego na primeira febre mais uma vez, vai nos assustar com choros que não fazem sentido, vai nos fazer ter conta cativa na farmácia por muito tempo, mas acima de qualquer coisa vai trazer uma nova energia e tantas alegrias que a gente ainda não faz nem idéia que é capaz de caber em uma família. Vai nos tornar ainda mais completos e isso me acalma ao pensar que eu tenho apenas 10 dias de 'barriga'. Vou sentir falta dela aqui dentro? Sim, provavelmente. Vou ficar louca de amor com ela aqui fora? Sim, com certeza. Vou ficar meio doida-varrida também? Sim, não tenho dúvidas, rs.

Restam apenas 10 dias para o primeiro continuar sendo único e para eu e o pai podermos cuidar e mimar com exclusividade. Faltam 10 dias para ele começar a ter ciúmes e, ao mesmo tempo, descobrir um sentimento novo que me parece tão especial que não vejo a hora de acompanhar o despertar do amor fraterno entre os dois (eu, particularmente, não sei o que é isso, pois não tive irmãos).

Faltam só 10 dias. E 10 dias passam voando.

Até já!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...